Projetos Realizado:


      1- Projeto Saúde na Comunidade:

    • O Projeto Saúde na Comunidade pretende oferecer melhores serviços de saúde, através da ampliação do PSF e PACS na Zona Oeste do Rio de Janeiro, buscando uma reorientação dos serviços de saúde, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde. Este projeto tem por objetivo dar continuidade e apoio a execução de atividades vinculadas à Estratégia de Saúde da Família e a Agentes Comunitários de Saúde, com uma maior cobertura e eficiência da Atenção à Saúde na Cidade de Rio de Janeiro, em especial na Zona Oeste, através de convênio firmado com a Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil - SMSDC.


      2- Projeto SESI Comunidade:

    • Parceria do CAMPO com o FIRJAN/SESI Paciência. Atividades realizadas: Proposta de sensibilizações através de Encontros com os Responsáveis dos Participantes do Projeto; Reuniões de Equipe; Avaliação do Reforço Escolar; Atividades Diversas: Tendo em vista, tratar-se de um público alvo na faixa etária de 7 à 15 anos, as atividades desenvolvidas precisam ser diversificadas no tocante a estimular e proporcionar interesses nos alunos com atividades de interesse do grupo, com esse olhar foi implementado neste ano: aniversariantes do semestre, oficina de bijuteria, natação, lazer, olimpíada, festival de música, sessão de cinema, colônia de férias, dentre outras; Esporte; Serviço Social.


      3- Projeto Agente Multiplicador da Cultura e da Paz:

    • O Projeto Agente Multiplicador da Cultura de Paz. Tem como meta buscar desenvolver atividades conscientizadoras com a preocupação de preparar os jovens para o planejamento de um bom futuro, ocupando seu tempo livre, para que possam viver sua adolescência melhor. Tendo como proposta metodológica a realização de oficinas, eventos e encontros, possibilitando cada vez mais que jovens estejam sendo capacitadas e melhor preparadas para viver sua juventude e inserir-se no mercado de trabalho.


      4- Realizações dos programas da SMS - Secretária Municipal de Saúde, Programa Saúde da Família e Programa Agentes Comunitários de Saúde, sendo uma parceria com a comunidade e a entidade que entra como o empregador:

    • O CAMPO-OS tem por objetivo dar continuidade e apoio à execução de atividades vinculada as ESF, junto a SMSDC criando mecanismos que promovam o aumento das condições de exercício da cidadania.

      A proposta de trabalho do CAMPO-OS visa oferecer atendimento à saúde para população residente no Rio de Janeiro, em especial na Zona Oeste, Área de Planejamento - AP 5.2 e AP 5.1, que é caracterizada por comunidades de baixos índices sócio-econômicos e por um quadro de carências de serviços públicos os mais diversos, visando a garantir a execução das ações de gerenciamento de todas as responsabilidades que envolvem a organização da atenção básica, tendo no ESF a base que alicerça a substituição gradativa do modelo de atenção à saúde.

      A Saúde da Família, como estratégia de organização da atenção primaria cria no primeiro nível do sistema, centros de saúde em que uma equipe de saúde da família, em território de abrangência definido desenvolve ações focalizadas na saúde, dirigidas as famílias no seu habitat; de forma continua personalizada e ativa, com ênfase relativa na promoção e prevenção, mas sem descuidar do curativo reabilitador com alta resolubilidade com baixos custos diretos e indiretos sejam econômicos sejam sociais e articulando-se com outros setores que determinam a saúde.

      A expansão/implantação das Equipes de Saúde da Família são objeto de cuidado especial, conjugado ao projeto de formação, capacitação e educação permanente para o pessoal da rede básica, e ao projeto de avaliação e monitoramento permanente do novo modelo de atenção à Saúde da Família, em consonância com a Política Municipal de Saúde, que pressupõe a implantação do TEIAS, em conformidade com a Rede Municipal de Saúde do município do Rio de Janeiro.

      Neste sentido iniciamos em 1999 a primeira experiência do Programa de Saúde da Família no Município do Rio de Janeiro, na Comunidade de Antares localizada na AP 5.3; e posteriormente, após a consolidação do modelo, na AP 5.2; em Vilar Carioca, numa experiência inicial de mudança no modelo assistencial, a "conversão" de uma unidade de modelo tradicional, para uma nova estratégia de atenção focada principalmente na prevenção e promoção de saúde.

      Em 2002, iniciou-se o trabalho de expansão do Programa de Saúde da Família (PSF) e Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS), em algumas Comunidades com IDH mais baixos e significativos em nosso Município. O objetivo principal era identificar os problemas e necessidades das Famílias e da Comunidade, planejando, priorizando e organizando o atendimento.

      O Programa Saúde da família está organizado de acordo com os princípios estabelecidos pelo MS, observamos na área essa preocupação em atuação de forma a atender esses princípios organizativos, estaremos ao longo desse projeto apresentando alguns exemplos da organização da estratégia na área.


      Para tal, os seguintes pressupostos que devem orientar as práticas de saúde:

    • 01. O reconhecimento da saúde como um direito de cidadania e que expressa a qualidade de vida;
    • 02. A eleição da família e de seu espaço como núcleo básico de abordagem no atendimento a saúde;
    • 03. A democratização do conhecimento do processo saúde doença, da organização dos serviços e da produção da saúde;
    • 04. A intervenção sobre os fatores de risco aos quais a população está exposta;
    • 05. A prestação de atenção integral, contínua e de boa qualidade nas especialidades básicas de saúde à população adstrita no domicílio, no ambulatório e no hospital;
    • 06. A humanização das práticas de saúde e a busca da satisfação do usuário através do estreito relacionamento de equipe de saúde com a comunidade;
    • 07. O estímulo à organização da comunidade para efetivo exercício do controle social;
    • 08. O estabelecimento de parcerias buscando desenvolver ações inter-setoriais.

      Projeto Iguaçu:

    • Projeto de Controle de Inundações e Recuperação Ambiental das Bacias dos rios Iguaçu/Botas e Sarapuí, - ou Projeto Iguaçu - foi concebido pela Superintendência Estadual de Rios e Lagoas (SERLA), com ênfase em medidas que evitem a reincidência dos fatores de desequilíbrio ambiental na área que abrange os sete municípios da Baixada Fluminense - Nova Iguaçu, Mesquita, Belford Roxo, Nilópolis, São João de Meriti, Duque de Caxias - e bairros da Zona Oeste, como Bangu e Senador Camará, freqüentemente afetados por enchentes, sobretudo, na época das chuvas intensas.
      saiba mais...